SEMINÁRIO

A PESQUISA EM ARQUIVOS
Seminário internacional
9 a 11 de setembro de 2014 | CCJF
     Este seminário reúne pesquisadores em história,cinema, fotografia e artes plásticas, de diferentes universidades brasileiras e europeias, em torno de um debate comum sobre a pesquisa em arquivos. No Brasil, país em que tortura se perpetua no presente e que ainda não sabe ao certo o verdadeiro número de mortos e desaparecidos da ditadura militar de 1964-1985, o recente acesso à documentação produzida pelas agências de repressão coloca para o pesquisador desafios de ordem ética e política. Até onde é possível mostrar? Como fazê-lo? Como lidar com a impunidade e com as provas que jazem nos arquivos? Qual é o valor de testemunho de uma fotografia ou de um documento textual? Que ensinamentos nos reservam os métodos de abordagem dos arquivos de outras ditaduras, como a da Argentina ou a de Portugal? O que acontece, quando a documentação é escassa ou quase inexistente, como na história da escravidão negra, e que sobraram apenas os lugares da história, as ruínas? Como reconhecer, na imagem amadora, uma infração na história? Todas essas questões atravessam os métodos de abordagem dos arquivos das diversas pesquisas aqui apresentadas.
    No Brasil, o combate à esquerda armada foi uma política de governo minuciosamente documentada pelos militares, dando origem a um acervo que demanda, agora, uma atenção especial do pesquisador. No ano do cinquentenário do golpe militar, esse seminário pretende chamar a atenção para a necessidade de valorização dos documentos iconográficos e textuais relacionados a um período da história ainda pouco conhecido, ajudando, assim, a pensar estratégias para uma melhor utilização, preservação e divulgação desse material, tão importante na elaboração de uma memória coletiva sobre o passado recente do país.
Anita Leandro.

 

 

Os resumos estão disponíveis em: Caderno de Resumos .
PROGRAMAÇÃO
09/09/2014, das 18:30h as 21h30 
MESA 1: O Historiador nos arquivos
• Arquivos da repressão e resistência: entre história e memória – Paulo Knauss (UFF)
• O historiador e os arquivos das agências de repressão: desafios e perspectivas – Rodrigo Patto Sá Motta (UFMG)
• Cartas filmadas. Os soldados-cineastas franceses durante a guerra da Argélia – Jean-Pierre Bertin-Maghit (Paris 3)
Mediação: Anita Leandro (UFRJ)

 

10/09/2014, das 18h30 as 21h30
MESA 2: Os arquivos nas artes
• De algoz a guardiã: a utilização da fotografia nos aparatos repressivos da polícia política brasileira – Teresa Bastos (UFRJ)
• Imaginar o inimaginável: as imagens retornadas – Maria Angélia Melendi (UFMG)
• Quando a transmissão falha: o cemitério dos pretos novos (notas sobre arte e arquivo)- Leila Danziger (UERJ)
Mediação: Leandro Pimentel (UFRJ)

 

11/09/2014, das 18h30 as 21h30
MESA 3: Os arquivos no documentário
• Imagens da ditadura: a tomada e a retomada no documentário – Patrícia Machado (UFRJ)
• Montagem de arquivos, uma outra escrita da história – Anita Leandro (UFRJ)
• O que fazem as imagens? A dimensão processual e atuante das fotografias de cadastro dos presos políticos portugueses (1926-1974) – Susana de Sousa Dias (Universidade de Lisboa)
Mediação: Victa de Carvalho (UFRJ)

 

Sujeito a lotação.
Inscrições encerradas. Os interessados podem tentar uma vaga na fila de espera chegando com antecedência.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s